Título Vagão98 - Projetos.png

ORQUESTRA EXPERIMENTAL VAGÃO 98

Logo  Preta.png
orquestra.jpg

Orquestra Experimental Vagão 98

Criativo, o projeto profissionaliza músicos e populariza a música instrumental no Sul de Minas

 

A Orquestra Experimental Vagão 98 é um projeto inovador de música instrumental brasileira. Sob a regência do renomado maestro Ciro Visconti, o projeto apresenta releituras de clássicos da música nacional, com arranjos criados para uma instrumentalização inédita. Com naipes de guitarra, percussão e sopros tocados por 20 músicos, a orquestra propõe uma sonoridade nada convencional, que agrada e diverte pela beleza inusitada. 

No espírito das iniciativas do Centro Cultural Vagão 98, a Orquestra Experimental é também um projeto de promoção de excelência musical para o Sul de Minas. Composto por 20 músicos, entre profissionais, amadores e voluntários oriundos de oito cidades sul mineiras, a orquestra aproxima grandes nomes e jovens talentos, abastecendo a cena regional com informações de referência e intercâmbio de experiências.   

A orquestra se formou a partir de uma chamada pública para músicos da região, em abril de 2020, quando os efeitos da pandemia do novo Coronavírus eram ainda incertos. De lá para cá, foram 18 encontros de formação musical, 17 ensaios de naipe, com preparadores especializados para cada um dos sets da orquestra, e oito ensaios gerais, todos virtuais. Apesar das dificuldades impostas pelo isolamento social, do projeto resultou uma sonoridade lúdica, que tem a força de aproximar o grande público dos clássicos da música instrumental brasileira. 

O repertório inicial da Orquestra Experimental reúne duas peças clássicas. “Trenzinho Caipira” (1930), que integra a obra Bachianas nº 2, do maestro Heitor Villa Lobos, e “Coisas nº 2” (1965), do maestro Moacir Santos. Em maio e junho últimos, as peças foram apresentadas online na V Feira Literária das Águas Virtuosas e foram exibidas pelas tevê e rádio Transmineral, de Lambari, para todo o Circuito das Águas sul mineiro. Elas também estão disponíveis nos canais do YouTube da Livraria Estação Mercado do Livro e do Vagão 98. 

A inspiração do projeto veio da Orquestra de Guitarras que o maestro Visconti manteve, por 12 anos, até 2015, no tradicional Conservatório Souza Lima, em São Paulo-SP. De sucesso internacional e tendo sido integrado por pelo menos uma centena de guitarristas em suas diferentes formações, o projeto foi muito bem recebido no rico panorama do experimentalismo musical brasileiro. 

A Orquestra Experimental do Vagão 98 foi patrocinada por 5 empresas sul mineiras, através de edital e lei de incentivo da Secretaria Especial de Cultura do Estado de Minas Gerais. Ao todo, 23 profissionais da cadeia cultural foram beneficiados diretamente. O orçamento global foi de R$140.767,00 e os números definitivos da execução financeira estão em fechamento contábil. Foram adquiridos também seis amplificadores para guitarra e um amplificador para baixo - este com recursos de outros patrocínios - os quais passaram a integrar o patrimônio da Fundação Cultural Vagão 98, para novas fases da Orquestra Experimental ou outros projetos de música.

Conheça os integrantes da Orquestra Experimental Vagão 98:

 

Diretor artístico e Regente Titular: Ciro Visconti (São Paulo-SP)
Regente assistente e preparadora: Priscila Hilário (Guarulhos-SP)

Preparador dos metais: Wilson Silva (Varginha-MG) 

Preparador das cordas: Silas Azevedo (São G. do Sapucaí-MG)
Instrutor de teoria: Jorge Jeronimo (Lambari-MG)


Instrumentistas formados

Aline Aparecida: flauta (Varginha-MG)

Elaine Castro: percussão (Lambari-MG)

Rafael Sanches: guitarra (Pouso Alegre-MG)

Sandro Fernando: trombone (São G.do Sapucaí-MG)


Instrumentistas aprendizes

Adna Penha: flauta (Cruzília-MG)

Anderson Bacha: baixo (São Lourenço-MG)

Davi Bernardes: guitarra (Varginha-MG)

Francisco: guitarra (São G. do Sapucaí-MG)

Gabriel Andrade: bateria (Cambuquira-MG)

Márcio Florentino: guitarra (Lambari-MG)

Maurício José: trompete (Varginha-MG)

Paulo Ricardo: saxofone (Caxambu-MG)


Instrumentistas aprendizes voluntários

Marcelo Vilhena: guitarra (Lambari-MG)

Sergio Henrique: guitarra (Varginha-MG)

Thales: guitarra (Pouso Alegre-MG)


Administrativo
Coordenação geral: Camila Reis (Lambari-MG) 

Auxiliar de coordenação: Débora Nogueira (Lambari-MG)

Contadora: Milene Dias (Lambari-MG)

Trenzinho Caipira - Heitor Villa Lobos

Coisa nº 2 - Moacir Santos

régua.jpg