top of page
  • Foto do escritorLelo Brito

Henriqueta Lisboa

Atualizado: 16 de jul. de 2021




Até domingo (18/7) você pode concorrer a um box com a Obra Completa

de Henriqueta Lisboa


A TEIMOSA DO IMPOSSÍVEL

Por Lelo de Brito e Lilian Silva

Com ilustração de Henrique Monteiro

No dia 15 de julho de 1901, nasceu na pacata Lambari-MG, aquela que seria uma das mais importantes escritoras brasileiras do século XX: Henriqueta Lisboa. Poeta, tradutora de poesia e crítica literária com vasta e premiada obra intelectual e artística, sua lírica, pela fluidez e enlevo dos versos, foi comparada por Antônio Cândido às de Cecília Meireles e Manuel Bandeira. Lisboa foi também uma relevante interlocutora e grande amiga da escritora chilena Gabriela Mistral, a primeira autora latino-americana a ganhar um Nobel de Literatura.

A obra de Lisboa, embora não esteja entre as mais citadas nas redes sociais e pela grande imprensa, notadamente não está entre aquelas que, após períodos de ostracismo, ressurgem na cena pública. A literatura da escritora mineira atravessou as décadas sem perder o vigor e o interesse de escritores, pesquisadores e leitores, além de ter recebido prêmios importantes.

Em 1925, vivendo no Rio de Janeiro, Lisboa publicou Fogo Fátuo, o primeiro de seus 16 livros de poesia - mais tarde denegado. O segundo rebento, Enternecimento, de 1929, recebeu da Academia Brasileira de Letras (ABL) o Prêmio Olavo Bilac, de 1930. Ela voltou a ser homenageada pela ABL em 1964 e em 1974; e em 1984 recebeu a mais alta insígnia da Casa, o prêmio Machado de Assis, auferido pelo conjunto da obra. Por ocasião de seu falecimento, em 1985, Rachel de Queiroz, a primeira mulher a ingressar na ABL, declarou: “Repito o que disse no dia de minha eleição [para a ABL]: quem devia ter entrado, primeiro que eu, era a Henriqueta”. Em 2010, o Prêmio Jabuti de biografia foi reputado ao livro de missivas Correspondência Mário de Andrade & Henriqueta Lisboa.


Pelo viço e constância da sua poesia, Lisboa foi também uma desbravadora do espaço das mulheres na literatura brasileira. A autora irritava-se quando se referiam a ela como poetisa. Dizia, “só mesmo homens para quererem se apoderar de um substantivo terminado em ‘a’, como poeta, para relegar as mulheres poetas a um diminutivo, poetisa”. Vivendo em Belo Horizonte desde os anos de 1940, ela foi uma das primeiras mulheres a integrar o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, em 1958, e a primeira mulher empossada pela Academia Mineira de Letras, em 1969. Henriqueta Lisboa rendeu as sisudas instituições culturais e literárias caipiras com os livros Madrinha Lua (1952) e Montanha Viva - Caraça (1959). Mais tarde, como agradecimento à cidade em que criou a maior parte de sua obra literária, publicou Belo Horizonte Bem Querer (1972), poema que ganhou ares de mito fundacional da capital mineira.

No final de 2020, a Editora Peirópolis, em parceria com o projeto Acervo dos Escritores Mineiros, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), publicou a Obra Completa de Henriqueta Lisboa. Organizada pelos professores-escritores Reinaldo Marques e Wander Melo Miranda, da universidade federal mineira, a Obra Completa foi organizada em três volumes: Poesia, Poesia Traduzida e Prosa. As partes podem ser compradas em e-book separadamente.

Para Reinaldo Marques, Lisboa desejou a publicação integral de sua obra pela forma como organizou e documentou sua vida pessoal e literária: “Se hoje podemos comemorar a edição da Obra Completa, isso tem a ver com o empenho dela de estruturar um arquivo. É como se o escritor, para tornar-se escritor, precisasse arquivar seus documentos, suas leituras, sua produção intelectual.” O acervo da autora foi cedido à UFMG, em 1989, por seus descendentes, sob a liderança de Abgail de Lisboa de Oliveira Carvalho, sobrinha e responsável pelo espólio da escritora.

Henriqueta Lisboa faleceu em Belo Horizonte no dia 9 de outubro de 1985, dia do aniversário de seu bom amigo Mário de Andrade. Em 2002, o centenário de Lisboa foi comemorado com homenagens e reedições de sua obra. Para Marques, “uma avaliação da real importância de Henriqueta Lisboa para a nossa cultura e literatura ainda está por se fazer”. Quem sabe isso tomará curso em 2022, na esteira do centenário do Modernismo Brasileiro e com a perseverança da democracia e da beleza no país.

Para comemorar os 120 anos de Henriqueta Lisboa, o Vagão 98 lança a primeira edição da revista cultural Tabuleiro, que será divulgada em nossas redes sociais no domingo. Não perca!

Leia um poema de Henriqueta Lisboa e a seguir assista a uma palestra de 20 min. do Dr. Reinaldo Marques, organizador da Obra Completa, sobre a autora. Adiante, saiba como concorrer até o próximo domingo (18/7) a um exemplar da Obra Completa de Henriqueta Lisboa. É uma barbada!

ASSIM É O MEDO Assim é o medo:

cinza

verde.

Olhos de lince.

Voz sem timbre

Torvo e morno

Melindre.

Da sombra espreita

à espera de algo

que o alente.

Não age: tenta

porém recua

a qualquer bulha.

No campo assiste

junto ao títere

à cruz que esparze

vivo gazeio

de nervosismo

com vidro moído

grácil granizo

de pássaros.

E que rascante

violino brusco

não arrepia

ao longo o azul

dos meus veludos

se, a noite em meio

cá no fundo

quarto escuro,

a lua arrisca

numa oblíqua

o olhar morteiro.

Dentro da jaula

(mundo inapto)

do domador

em fúria à fera

subsinuosa-

mente resvala.

Aos frios reptos

do ziguezague

em choque, súbito

relampagueio,

as duas forças

se opõem dúbias

se atraem foscas

para a luta

pelo avesso:

despiste e fuga

ouro e vermelho

desde a entranha.

As duas forças

antagônicas:

qual delas ganha

acaso

ou perde

o medo

frente a

frente ao

medo?

De Além da imagem (1963).

PALESTRA BREVE DO DR. REINALDO MARQUES SOBRE HENRIQUETA LISBOA



BARBADA! Até o domingo (18/7), você pode concorrer ao box com a Obra Completa de Henriqueta Lisboa pelo @Instragram. Basta seguir os perfis @vagao98 e da @peiropolis e marcar dois amigos na publicação que anuncia a promoção! Regulamento:

- Seguir os perfis do Instagram @vagao98 e @peiropolis .

- Curtir a publicação.

- Marcar dois @’s (não são permitidos perfis famosos ou verificados).

- O prêmio será entregue apenas a um sorteado.

- O envio por correspondência será feito de forma gratuita somente e para todo o território nacional.

- O sorteio será realizado no dia 18/07, no Instagram @vagão98 .

É possível comentar mais de uma vez variando os perfis marcados.

Quanto mais perfis você marcar, mais chances tem de ganhar.

Boa sorte!



170 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page