top of page
  • Foto do escritorLelo Brito

LAMBARI SE MOBILIZA POR CARNAVAL DA LIBERDADE


O Vagão 98 reuniu sete parceiros para disputar recursos para o carnaval lambariense.


Na quarta-feira da semana passada (18/2), o expediente na Fundação Cultural Vagão 98 foi das 7h as 23h15. Era o último dia do prazo para a submissão de propostas ao programa Carnaval da Liberdade, da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (SECULT). Para as entidades que, como o Vagão 98, não tinham projetos de Carnaval pré-aprovados pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura (LEIC), a janela de inscrições foi de apenas três dias úteis. Mesmo assim, a diretoria executiva da entidade conseguiu elaborar uma proposta competitiva e mobilizar Lambari para disputar os recursos.


A iniciativa do Governo de Minas propõe a destinação de até 5.6 milhões de reais em recursos do ICMS, via LEIC, para o fomento a blocos caricatos, escolas de samba, grupos carnavalescos, espetáculos e produtos culturais que exaltem as tradições da festa mais comemorada no país. Destes recursos, cerca de 3 milhões de reais estão em disputa por meio de um edital da CEMIG. E Lambari está na disputa.


“Lambari Love 2023”, o projeto da Fundação Cultural Vagão 98, propõe seis ações de afirmação do carnaval de rua tradicional, com proposta em que a sociedade lambariense é a protagonista. “O carnaval é uma manifestação, não é um evento em que o público é espectador ou consumidor, como no show de um pop star. Na tradição carnavalesca é o povo que faz a festa, com seus corpos, com sua criatividade e alegria de viver”, explica Lelo de Brito, Diretor de Operações do Vagão 98.

O caráter popular do carnaval “Lambari Love” se traduz nas parcerias com sete entidades locais. A Prefeitura Municipal oferece a infraestrutura de rua. A Rádio Transmineral FM apoia com a divulgação. A Associação Recreativa Unidos para Sempre (ARUS) oferece o galpão para a realização dos mutirões de confecção de fantasias e adereços. As artesãs da Associação Cultural, Social e Artesanal de Lambari (ASCAL) foram convidadas para a produção de adereços. O Terno de Congado Rainha das Águas organiza as costureiras responsáveis por suas vestes típicas, para o mutirão de confecção de fantasias. O Espaço Cultural e Social das Águas Virtuosas é parceiro na realização do bailinho-matinê para as crianças da comunidade Vila Nova. E a Associação das Mulheres Empreendedoras dos Cafés da Mantiqueira (AMECAFÉ) é apoiadora institucional da proposta.

“As parcerias construídas fazem com que o Lambari Love seja genuinamente popular, realizado por grupos folclóricos e de feministas e negros”, observa Brito. “Graças à generosidade dos nossos parceiros, mesmo correndo contra o tempo nós inscrevemos Lambari na disputa pelas verbas com uma boa proposta.”


Para ganhar as ruas no carnaval, o Lambari Love acaba de passar por uma prova de fogo e passará pela segunda nos próximos dias. Na última quarta-feira (25/1), o colegiado COPEFIC, da SECULT, aprovou a proposta com 92.4 pontos (em 100), tornando-a apta para captar recursos via LEIC. Na sexta-feira (27/1), uma comissão da CEMIG decidirá, entre os projetos inscritos, quais serão patrocinados. Caso a distribuidora de energia não acolha o projeto, ele poderá ainda ser custeado com a destinação de ICMS por empresas lambarienses, via LEIC. “Nosso projeto tem o apoio da sociedade e do Poder Público Municipal. Temos fé que a comemoração será de todos, nas ruas de Lambari”, conclui Brito.



101 visualizações0 comentário
bottom of page